0

Sua vida não é uma comédia romântica: Não se iluda!

Os contos de fadas fazem grandes estragos em nossas vidas. Como se não bastasse, depois que crescemos viciamos nas comédias românticas. Passamos a nossa vida ali, atrás de um amor para nos bastar. Como se toda a nossa existência só fizesse com a presença de um príncipe encantado em nossas vidas.

Mas, quais seriam as qualidades de um príncipe encantado? Beleza, masculinidade, gentileza? Há todas aquelas qualidades individuais que nós prezamos em qualquer um. É claro que queremos alguém bonito, gentil, honesto, fiel, mas será que qualidades individuais e isolados são o suficiente para alavancar alguém ao posto de príncipe? Creio que não.

Outro dia li um livro em que ele dizia ” a não ser que você se casasse com você mesmo, qualquer relacionamento é uma constante luta pelo equilíbrio da balança”. Ele estava se referindo a se importar com o outro, com as suas necessidades, suas carências, seus desejos, sem diminuí-los, sem tomar a importância que cada verdade exerce sobre nós.

Cada um possui uma história antes de se encontrar e, cada um elege o que é prioritário em suas vidas. Conseguir compreender o que é importante para o outro, mesmo que não seja para você é uma tarefa árdua. E não há caminho mais duro e longo do que aquele em que você tenta ensinar a quem deveria ser o seu parceiro a te entender mesmo que você não queira falar.

Não tente mudar as verdades do outro. Não tente diminuí-las, não tente esperar que elas vão passar. Isso te torna um egoísta e um belo de um f***, NADA DE PRÍNCIPE ENCANTADO, nada de parceiro, nada de amor. A única coisa que encontramos em alguém que é incapaz de se colocar no lugar do outro que se diz tão próximo é que aquele ao contrário do que diz, ainda não encontrou ninguém para amar que não seja a si próprio.

E a gente que tanto assistiu contos de fada e que tanto viu comédias românticas começa a se perguntar por que estamos ali. Se somos livres e estamos infelizes por que nos sujeitamos a ter os nossos corações dilacerados por verdadeiros egoístas que apenas querem te levar para somar na vida deles, mas não estão dispostos a dividir as tuas dores? Por que ficamos diante de um caminhão, totalmente expostas apenas aguardando o próximo atropelamento? O que seria o amor de verdade? O que seria um relacionamento de verdade? E onde encontramos esses príncipes?

Estou cansada de prêmios de consolação como se me dissesse ” pega, e vê se para de reclamar” e se viradas de ano servem para mudarmos em nossas vidas aquilo que nos incomoda, vou deixar tudo isso para trás, procurar o meu amor próprio que deixei guardado em alguma gaveta e preferir ficar sozinha. As minhas verdades, a mim me importa e somente quando eu encontrar alguém que seja capaz de me  compreender ou ao menos tente é que pensarei em abdicar da minha própria solidão pela companhia de uma outra pessoa.

Anúncios